Linha de Pesquisa

Conheça nossas linhas de pesquisa

Atualmente o Curso de Mestrado em Agriculturas Familiares e Desenvolvimento Sustentável conta com duas Linhas de Pesquisa dentro da Área de Concentração de Agriculturas Familiares e Desenvolvimento Sustentável:

As linhas de pesquisa que norteiam o programa englobam temáticas amplas e articuladas. Elas traduzem a condução do curso, na medida em que as realidades discutidas com os aportes teóricos são resultados obtidos nos trabalhos desenvolvidos. O curso apóia-se em duas linhas de pesquisa, a saber:

 

Linha 1- Sistemas de produção familiar: Estuda as práticas produtivas dos agricultores familiares em sua diversidade, bem como o contexto social, cultural e econômico destas práticas e o impacto das mesmas no meio biofísico e na produção. Analisa o grupo doméstico (família, divisão de trabalho, estratégias de reprodução social), centro de tomada de decisão sobre estas práticas, o gerenciamento do estabelecimento familiar e o uso e manejo de seus recursos naturais. Caracteriza os referenciais técnicos produzidos por agricultores e pesquisadores/extensionistas e os saberes locais (e suas interações) relacionados às práticas produtivas dos agricultores, questionando-se sobre as possíveis formas de diálogo e cooperação entre agricultores e pesquisadores/extensionistas com o objetivo de apoiar e desenvolver formas sustentáveis de produção familiar. Mobiliza, do ponto de vista teórico-metodológico, diferentes enfoques, centrando-se na pesquisa em sistemas de produção e sistemas agrários, buscando o diálogo do enfoque agroecológico com a pesquisa agronômica tradicional;

 

Linha 2 - Mudança social, atores do desenvolvimento e dinâmica da organização no espaço rural:Estuda as atividades coletivas de agricultores familiares considerados na sua diversidade e as formas de organização formal e informal que apóiam suas atividades econômicas, sociais e culturais para garantir a defesa de seus interesses. Identifica os arranjos institucionais para a gestão de bens comuns e de territórios comunitários refletindo sobre a participação da população nos empreendimentos coletivos e espaços públicos de discussão e negociação. Busca compreender a ação coletiva na esfera local. Estuda as imbricações entre ação pública e ação coletiva como processo de construção de novas competências e identidades sócioprofissionais. Reflete sobre as políticas públicas e a atuação das organizações voltadas para o desenvolvimento rural. Analisa os métodos e formas de organização da pesquisa agropecuária e da extensão rural voltados para os agricultores familiares e as políticas e projetos de desenvolvimento relacionados. Estuda as dinâmicas territoriais e os impactos da mudança técnica e social. Apóia-se em diferentes abordagens teóricas em função do objeto estudado, como as teorias do desenvolvimento, a sociologia das organizações, as teorias sobre ação coletiva e gestão de bens comuns, a sócio-antropologia do desenvolvimento, o neo-institucionalismo e abordagens pós-estruturalistas.

 

UFPA EMBRAPA CNPq CAPES
  • UFPA
  • NCADR
  • EMBRAPA
  • DAZ
  • AGIS
  • GEDAF
  • BioSE